Bistrô da Poesia
Deguste... poesia é o alimento da alma!!!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Cais

Longe do cais minha nau segue sem rumo,
Teu farol me ilumina e persigo-o no escuro,
Minhas velas tremulam ao sabor do vento,
E meu coração descortina o mais puro sentimento.

Ah, teu porto seguro me transmite paz,
O mar, antes bravio, parece se acalmar,
Num movimento perfeito as ondas relaxam,
E o que era impossível começa a despontar.

Sinto-me segura, remos à postos,
Navego águas infinitas,
Alcanço o porto desejado...

Lá, naquele longínquo cais,
Encontro a luz que me incendeia,
Acalentando todos os meus ais.

28/02/2007
Akasha De Lioncourt
Enviado por Akasha De Lioncourt em 28/02/2007
Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários