Bistrô da Poesia
Deguste... poesia é o alimento da alma!!!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Cadê o Beija-Flor?


Onde está o beija-flor, que vinha todos os dias,
Passeava pelo jardim e nos enchia de alegrias?
Beijando todas as flores, cumprindo sua missão,
E ajudando a natureza na polinização.

Beijava as flores ao sol, bebendo seu doce néctar,
As asinhas, lépidas, ligeiras, numa beleza sem par.
Enchia o jardim de cores, e o meu coração a pulsar,
Sentia a natureza, que me deixava até sem ar.

Onde está o beija-flor, que não veio mais beijar,
As flores estão morrendo, sem alguém para as acariciar.
O jardim está sem vida, ninguém o vem polinizar.
Nem o perfume que sentia, consegue meus sentidos despertar.

Onde está o beija-flor, que não tem mais o que beijar?
Acabou-se o jardim, só tem cimento em seu lugar.
As árvores foram retiradas, há construções para iniciar.
Uma selva de pedra, sem flores, sem folhas, sem ar.

Onde agora o beija-flor pode alimentar-se e cantar,
Cada vez mais distante outros lugares ele vai buscar.
As cidades estão morrendo, não há quem nos possa alegrar,
Não cantam pela manhã, nem nos colocam para deitar.

Aonde vamos procurar o canto do beija-flor,
Se ele não vem mais aqui, nem temos o que lhe ofertar.
Faltou em cada um de nós, um pouco mais de amor,
Para perceber a importância de vê-lo todos os dias a voar.

Não se vá beija-flor, ouve, estou a te chamar.
Olha as flores tão novinhas que estou a te plantar.
Elas precisam de ti, pois querem procriar.
Vem querido beija-flor, que estou cá a te esperar.

23/11/2009
Akasha De Lioncourt
Enviado por Akasha De Lioncourt em 01/12/2009
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários