Bistrô da Poesia
Deguste... poesia é o alimento da alma!!!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Saudade, ah, saudade!


Eu não sei quem inventou,
Essa palavrinha em português
Saudade, ah, saudade,
Queria não sentir, como vocês!

Será possível conviver,
Sem que doa tanto assim?
Saudade, me dá um tempo,
Que quer fazer você de mim?

Eu não sou tão forte assim,
Essa dor me deixa doente.
Traz logo meu amor pra mim,
E me faça ficar contente!

Sei que quando ele chegar,
Meus olhos vão se animar.
Aquela boquinha hei de beijar,
E nada mais vai me desanimar.

Esse doce amor que tenho,
É o meu maior tesouro.
Naqueles olhos me entretenho,
Na sua boca colho frutos de ouro.

Quando o tenho em meu abraço,
O mundo fica feliz e perfeito.
Se sai já não sei o que faço,
E sinto um aperto no peito.

Saudade, ah a saudade!
Não me faça sua refém,
Pois amo e sou muito feliz,
Nos braços de outro alguém.


  01/03/2009
Akasha De Lioncourt
Enviado por Akasha De Lioncourt em 02/03/2009
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários