Bistrô da Poesia
Deguste... poesia é o alimento da alma!!!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Áudios

Poema(ta) sem nome
Data: 24/02/2009
Créditos:
Título: Poema(ta) sem nome
Autor: Akasha De Lioncourt
Mixagem e Voz: Akasha De Lioncourt
Música Incidental: A Word In Private - Yanni
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Poema(ta) sem nome
 
 
Não vou colocar nome no meu amor por você!
Ele merece mais, merece sentimento,
Preciso gritar aos quatro cantos do mundo
O que me vai na alma neste exato momento.
 
Poesia não precisa de nome, nem de rima,
Faço meus versos movida pela emoção,
Pelo amor que sinto e que transborda e me anima,
E que vêm direto desse meu corajoso coração.
 
Sem nome, sem rima, sem métrica e sem medida.
Versos livres para um sentimento livre,
Palavras unidas num objetivo comum.
Expressar o amor, que hoje tenho e sempre tive.
 
Não vou nomear meu sentimento por você!
Ele merece mais, merece pele, toque, gosto e cheiro.
Quero sussurrar essas palavras no seu ouvido,
Enquanto deito minha cabeça no seu peito.
 
Vou cantarolar canções de amor e te contar,
O quanto é belo esse desejo de te amar.
Enquanto beijo incessantemente sua boca,
E nossas línguas brincam de se enroscar.
 
Sem nome, sem rima, nem métrica, esta sou eu!
Poeta sem nome, amante, amada, amiga!
Não me pergunte como a tristeza morreu,
Ela se foi para sempre embora da minha vida.

 
 
 
23/02/2009

Enviado por Akasha De Lioncourt em 24/02/2009

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários